Um grupo de voluntários, formada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a General Motors e instituições públicas, devolveu 1.016 ventiladores pulmonares consertados a hospitais de 223 cidades. Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), os aparelhos, que estavam sem uso, passaram por reparo nos 39 postos de manutenção localizados em 20 estados. Cada aparelho pode ajudar no tratamento de até 10 pessoas.

Desde que entrou em operação a Iniciativa + Manutenção de Respiradores, em 30 de março, foram recebidos mais de 3 mil respiradores, dos quais 1.351 estão em manutenção e 189 passam por calibração, última etapa antes da devolução ao serviço de saúde.

Segundo estimativa da LifesHub Analytics e da Associação Catarinense de Medicina (ACM), existiam ao menos 3,6 mil ventiladores pulmonares fora de uso no país, mas esse número pode ser maior, alerta a Confederação Nacional da Indústria.