A vacina que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford contra a Covid-19 pode estar disponível até o final deste ano, segundo a principal desenvolvedora. A vacina experimental, licenciada pela empresa farmacêutica AstraZeneca, produziu resposta imune em ensaios clínicos de estágio inicial.

Mas ainda não é certo de que isso vá acontecer.  “A meta do final do ano para ter a vacina disponível é uma possibilidade, mas não há absolutamente certeza sobre isso, porque precisamos que algumas coisas aconteçam”, disse a cientista Sarah Gilbert à Rádio BBC.

Sarah disse que é preciso demonstrar que a vacina funciona em testes em estágio avançado, que é necessária a fabricação de doses em larga escala e que os órgãos reguladores precisam licenciar a vacina rapidamente para uso emergencial.

“Todas essas três coisas têm que acontecer e se juntarem antes que possamos começar a ver uma grande quantidade de pessoas vacinadas”, disse ela.

Ainda não há vacina aprovada contra a Covid-19 no mundo. Há cerca de um mês, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que a da AstraZeneca é uma das principais candidatas, mas, nesta segunda, alertou que ainda há “um longo caminho a percorrer” na busca pela imunização.

Fonte: Reuters