A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou projeto de lei que estende a meia-entrada aos doadores regulares de sangue. Para ter direito, o usuário precisa comprovar que fez, pelo menos, três doações no período de um ano. Além disso, será necessário apresentar carteira de identidade e carteira de doador emitida por órgão do governo.

O benefício será concedido por meio de uma carteirinha feita por hospital, clínica, laboratório ou qualquer outra entidade autorizada a fazer coleta de sangue e deve ser apresentada junto com um documento de identidade. Como a proposta foi analisada em caráter terminativo, pode ser submetida diretamente à análise da Câmara, sem passar pelo plenário do Senado, isso, se não houver recurso.

Vale lembrar que a meia-entrada é o pagamento de metade do valor do ingresso de eventos culturais, tais como, cinema, teatros, espetáculos musicais e circenses, eventos educativos, esportivos, de lazer e de entretenimento. Atualmente, têm direito ao benefício estudantes, deficientes e seus acompanhantes, idosos e jovens de baixa renda de 15 a 29 anos, que façam parte de programas sociais do governo, e cuja renda familiar seja de até dois salários mínimos. Ações que incentivam a doação de sangue merecem uma Salva de Palmas.