O Sambódromo do Rio de Janeiro já começou a receber pessoas em situação de rua para evitar a propagação do novo coronavírus. Foram adaptadas oito salas de aula, das três escolas que funcionam embaixo das arquibancadas do Sambódromo para receber, prioritariamente, idosos, grávidas e mulheres acompanhadas de crianças.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, o local vai abrigar 392 pessoas. O espaço foi dividido em três áreas: uma pode receber até 128 homens adultos; uma tem 144 vagas para mães com crianças, gestantes e outras mulheres; e a terceira foi destinada aos idosos, com 120 vagas.

De acordo com informações da a prefeitura do Rio de Janeiro, outros abrigos municipais também começaram a acolher pessoas nestas condições  Um dos locais é o Hotel Popular, da Central do Brasil, que tem 55 vagas na ala feminina e, na quinta-feira (2), abrirá mais 50 vagas para idosos.

A Secretaria Municipal de Educação destinou alimentos que seriam utilizados na merenda escolar para os abrigos da cidade, já que as escolas permanecem fechadas. Além disso, as mães das crianças que estudam nos Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI) poderão pegar leite nas unidades escolares. A distribuição começou nesta quarta-feira (31), e a mãe deve agendar um horário para ir à escola a fim de evitar aglomerações.