Com o objetivo de ajudar a recuperar a autoestima de pessoas que tiveram câncer de mama, os tatuadores Stella Nanni e o filho Gabriel Nanni, moradores de Campinas, interior de São Paulo, criaram o projeto Tattoo Truck Tour, um estúdio móvel de tatuagem onde transformam cicatrizes em obras de arte por meio da campanha Transformando Vidas.

Durante o mês de outubro, voltado à importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, o estúdio ficará estacionado próximo a estações do metrô e da CPTM para atender gratuitamente homens e mulheres que tiveram a doença e desejam reconstituir o mamilo ou cobrir a cicatriz com outro desenho. Nos demais meses, o projeto se mantém itinerante.

Antes da pandemia de Covid-19, o Tattoo Truck Tour havia passado por várias cidades do Brasil e do Uruguai e estava em Buenos Aires, na Argentina, quando precisou retornar. “A nossa família é inteira de médicos, e a gente sempre se questionava o quanto ajudava as pessoas com a nossa arte, porque o médico ajuda efetivamente. Com esse projeto, a gente se encontrou”, diz Stella Nanni, que também é artista plástica.

Segundo ela, 70% das mulheres não têm condição de fazer a reconstituição do mamilo após a mastectomia. A maioria delas não sabe que tem a opção de realizá-la gratuitamente. “A ideia é deixar uma memória boa no lugar da cicatriz. Transformar o trauma em algo que a pessoa sinta orgulho”, afirma Gabriel.

Só podem ser tatuadas cicatrizes com pelo menos um ano. É necessário ter, no mínimo, 18 anos e não estar passando por quimioterapia ou radioterapia. A pessoa pode escolher se quer reconstituir o mamilo ou tatuar outro tipo de desenho. O projeto estará nos dias 12 e 13 de outubro na estação José Bonifácio, da Linha 11- Coral da CPTM, e nos dias 19, 20, 26 e 27 de outubro, o Tatto Truck Tour ficará na Ciclofaixa da Marginal Pinheiros, junto à Linha 9 – Esmeralda da CPTM, sempre das 10h às 17h.

“Além de jogar luz sobre a importância da prevenção, o trabalho dos tatuadores cumpre o papel de ressignificar a cicatriz dessas pessoas, trazendo-lhes alegria e renovação”, diz a chefe de gabinete da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, Roberta Campedelli.

Para fazer a tatuagem é necessário agendar um horário pessoalmente ou pelas redes sociais do projeto no endereço @tattootrucktour. Os horários serão marcados de acordo com ordem de procura e capacidade de atendimento. Os tatuadores Stella e Gabriel não têm patrocínio. Para continuarem com o projeto precisam de doações. O link para quem quiser colaborar está disponível na bio das redes sociais e no site www.nanniink.com.br/tatootrucktour.

Informações e imagem: Folhapress