Cerca de 14 pessoas com deficiência visual participaram do lançamento do projeto “Pedala Junto”, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de janeiro A iniciativa, que já existe em outras cidades, chegou na capital carioca por meio da Escola Bike Anjo da Lagoa, que ajuda adultos e crianças a aprender a andar de bicicleta e a usá-la como meio de transporte seguro nas cidades.

O Pedala Junto veio como uma forma de ampliar essa experiência para pessoas com mobilidade reduzida, autismo, cegas ou com baixa visão. E, já no primeiro dia de evento, além dos dez adultos e 20 crianças que foram à Lagoa aprender a andar em bicicletas comuns, outras pessoas cegas ou com baixa visão se inscreveram para ter a experiência de pedalar com a ajuda de voluntários da Bike Anjo.

No local, havia uma bicicleta adaptada, a ODKV, que significa “o de cá vê”. Nesse modelo, são emparelhadas e conectadas duas bicicletas de mesmo tamanho. A pessoa cega pedala ao lado de outra que pode guiar orientando e fazendo a audiodescrição. Assim, o voluntário pode deixar a direção da bicicleta com a pessoa cega, apenas orientando pela descrição do ambiente.

Os planos dos organizadores do evento são de ampliar o Pedala Junto e torná-lo regular, com eventos mensais no terceiro domingo do mês, acontecendo junto ao evento tradicional da Escola Bike Anjo da Lagoa que já cumpre este calendário.

Segundo a organização da Bike Anjo, para que o projeto cresça, o ideal seria conseguir um local para armazenar as bicicletas.  Quem quiser mais informações ou acompanhar quando e onde acontecerá o próximo evento, pode acessar as redes sociais do grupo. Esse projeto merece uma Salva de Palmas.

Fonte: Rio de Boas Notícias