A partir da segunda quinzena de novembro o Projeto Paraoficina Móvel, uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, vai levar aos bairros carentes da capital paulista a manutenção e reparos em cadeiras de rodas, próteses e meios auxiliares de locomoção, como muletas, bengalas e andadores.

A operação, que contará com uma van customizada com equipamentos, máquinas, ferramentas, peças de reposição e material para os reparos, será feita pela Associação de Assistência à Criança com Deficiência (AACD). que vai oferecer os serviços nos Centros Especializados em Reabilitação (CERs), em dias e horários específicos. O agendamento deve ser feito no CER mais próximo. No dia marcado é necessário levar o cartão do SUS e RG (ou outro documento com foto).

Os serviços serão prestados toda semana, entre as 9h e as 17h. A van irá atender até 16 pessoas por dia, dependendo da complexidade de cada caso. Os atendimentos que não puderem ser realizados serão encaminhados para uma das cinco oficinas ortopédicas da AACD.

Segundo dados do IBGE, no município de São Paulo há 217 mil pessoas com deficiência física, destas 170.445 possuem grande dificuldade motora e 45.948 só conseguem se locomover com algum tipo de tecnologia assistiva. A falta de manutenção e de reparos dos equipamentos, muitas vezes, faz com que os mesmos deixem de ser usados ou continuam sendo usados de maneira precária, o que pode ameaçar a segurança física dos usuários.

As unidades de Saúde que realizarão os primeiros agendamentos serão:

• Campo Limpo – R. Gastão Raul Fourton Bousquet, 377;
• Parelheiros – Av. Senador Teotonio Vilela, 8.895;
• Tucuruvi – Av. Zaki Narchi, 357;
• São Miguel – Rua Professor Antonio Gama de Cerqueira, 347;
• Lapa – R. Catão, 420;
• Flavio Gianotti – R. Padre Marchetti, 557;
• CER Sé – Rua Frederico Alvarenga, 259 – 3º andar