Um projeto-piloto, que busca fornecer exames clínicos gratuitos e de baixo custo, tem beneficiado os moradores de Heliópolis. As pessoas podem fazer check-ups de saúde de forma gratuita por conta de uma parceira entre a Cufa (Central Única das Favelas) e o Labi Exames, um laboratório de análises clínicas.

Marcelo Noll Barboza, CEO do Labi Exames, explica que cada coleta para exame paga nos domicílios paulistanos, outra será doada para Heliópolis e aos moradores do Parque Santo Antônio, também na zona sul, pelos próximos dois meses. A lista inclui check-ups de colesterol e tireoide, e testes de HIV, hepatite C e diabetes.

Barboza conta que, por mês, o laboratório tem feito 5 mil  coletas domiciliares de material biológico na cidade de São Paulo. “É um boom provocado pela pandemia. Antes da Covid-19, fazíamos 150 procedimentos do tipo por mês”.

Nas duas comunidades beneficiadas, foram instalados laboratórios que cumprem as normas sanitárias e mais uma exigência da Cufa, conta Leo Ribeiro, vice-presidente de operações da Favela Holding. “Só trabalham lá técnicos de enfermagem que moram na favela”.

Ribeiro disse que mapeou as famílias mais vulnerabilizadas, que terão acesso aos exames gratuitos. Os demais moradores poderão pagar pelos serviços a preços acessíveis, como um hemograma (exame que avalia as células sanguíneas) a R$ 6.

A meta do Labi Exames, diz Barboza, é chegar a outras comunidades de São Paulo. “O nosso diferencial é que temos um médico que orienta as pessoas com diagnósticos alterados a procurar atendimento especializado”, conta.

Segundo Marcivan Barreto, presidente da Cufa no estado de São Paulo, cerca de 65% dos moradores de Heliópolis trabalham na informalidade. “Mais do que alimentos, produtos de limpeza e roupas, percebemos uma demanda elevada por consultas médicas”, diz.

Fonte: Folhapress