Mais um gesto que têm feito toda a diferença, principalmente, na vida dos alunos que não têm conseguido acompanhar as aulas on-line. Um professor de Pernambuco, por exemplo, pedala mais de sete quilômetros, toda sexta-feira,  para levar atividades a alunos que têm dificuldade de acesso à internet. Arthur Cabral, que é mestre em biologia, trabalha há três anos na Escola Estadual Deputado Oscar Carneiro, em Camaragibe, no Grande Recife, e percebeu que um grupo de 20 alunos participava menos ou até mesmo não seguia as aulas de várias matérias da escola.

Para amenizar esse problema, ele decidiu ir até os estudantes que moram nos bairros de Vila da Fábrica,Tabatinga e Aldeia de Baixo para entregar o material didático. As entregas são feitas sempre de bicicleta, pois alguns deles moram em locais de difícil acesso.

Um professor de educação física da escola em que Cabral trabalha decidiu, desde a última entrega, ajudá-lo na missão de levar o conhecimento aos alunos. Segundo Arthur, da primeira vez que chegou até as casas das crianças, eles e os pais deles levaram um susto.

Por semana, Arthur gasta, em média, R$ 100 para imprimir as atividades levadas aos estudantes. No começo, o valor era tirado inteiramente do próprio bolso, mas, com o tempo, uma rede de solidariedade se formou para garantir a educação de quem mais precisava.

“Eu contei a história ao dono de uma gráfica, aí o rapaz me deu um desconto bom, e alguns amigos doam folhas de papel, ou me dão um valor em dinheiro para fazer a impressão. Você percebe que começa a se formar uma rede de ajuda. O valor varia do tamanho da atividade, mas é uma média de R$ 100, porque tem cópias de livros, às vezes. Por isso que a ajuda dos amigos tem grande importância”, afirmou.