Depois de quase serem extintas, na década de 50, a população de baleias jubartes saltou de 450 para 25 mil indivíduos no Atlântico Sul. Apenas no Brasil, são 17 mil delas que passam pela costa brasileira, segundo apontou um artigo científico publicado recentemente no Royal Society Open Science.

Esse crescimento significativo aconteceu por conta das medidas de proteção e políticas governamentais, que proibiram a caça às baleias, além da atuação das organizações de proteção animal.

Em meados da década de 1960, os cientistas já haviam percebido que a espécie estava em declínio. Mas foi na década de 1980, que a Comissão Internacional da Baleia emitiu uma alerta de repressão a caça. O resultado é que essa nova estimativa de 25 mil animais está próxima dos números que existiam antes da época em que era permitido caçar baleias no Atlântico.

Vale ressaltar que as jubartes podem ser encontradas em todos os oceanos e chegam a pesar até 40 toneladas. No Brasil, elas são vistas entre os meses de julho e novembro, quando chegam ao país, vindas da Antártica, para se reproduzir nas águas quentes dos trópicos. O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, no sul da Bahia, é considerado o berçário da espécie no Oceano Atlântico Sul Ocidental.