Desde 2015, com a lei de inclusão das pessoas com deficiência, somado ao reconhecimento do portador de transtorno de espectro autista como deficiente, tem se tornado obrigatório quadro de avisos das preferências previstas em lei contendo o símbolo mundial de conscientização do espectro autista.  Um exemplo importante referente a essa adequação veio da rede de cinemas Kinoplex, que já adota, desde 2018, em toda a sua rede uma placa de avisos, mostrando que se preocupa com a inclusão e diversidade da sociedade.

Isso mostra a importância de respeitar as pessoas reconhecendo suas particularidades e dando condições para que possam exercer dignamente seus direitos de cidadão. Vale lembrar que a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, instituída em 2012,  passou a considerar o autista como deficiente para fins de enquadramento para os benefícios legais.  Adicionalmente, seguiu-se em 2015, a edição da Lei de inclusão da pessoa com deficiência, garantindo-se o direito à inclusão escolar, educação profissionalizante e inclusão no mercado de trabalho, dentre outros.

Essa iniciativa não merece uma Salva de Palmas?