A Universidade de Oxford, no Reino Unido, anunciou nesta sexta-feira (22) que vai recrutar cerca de 10 mil adultos e crianças para realizar testes de uma vacina experimental contra coronavírus. A medicação recebeu um aporte de mais de US$ 1,2 bilhão  dos Estados Unidos na quinta-feira (21)

Em comunicado, a instituição informou que essa é a fase dois do estudo  que vai expandir o número de participantes e a faixa etária dos pacientes. Os pesquisadores vão avaliar a resposta imunológica em pessoas de diferentes idades, para descobrir se há variação na maneira como idosos e crianças recebem a imunização. Um teste inicial, que começou no dia 23 de abril, já aplicou a injeção em mais de mil voluntários de idades variando entre 18 e 55 anos.  Segundo os pesquisadores, ideia neste momento é avaliar a resposta imune à vacina em pessoas de diferentes idades, para descobrir se há variação dessa resposta em pessoas idosas ou crianças, que tem um sistema imunológico diferente de adultos saudáveis.

Já na fase três, o objetivo será verificar como a dose atua em um número ainda maior de adultos e quão eficaz ela é na prevenção do coronavírus. “Os estudos clínicos estão progredindo muito bem e agora estamos iniciando pesquisas para avaliar quão bem a vacina induz respostas imunes em adultos mais velhos e para testar se ela pode fornecer proteção à população em geral”, explicou o professor Andrew Pollard, chefe do departamento responsável pelas iniciativas.

A avaliação da eficácia de uma vacina é feita pela comparação do número de infecções no grupo controle com o número de infecções no grupo vacinado. Portanto, é necessário esperar que um determinado número de participantes desenvolva o Covid-19. “A rapidez com que atingiremos os números necessários dependerá dos níveis de transmissão de vírus na comunidade. Se a transmissão continuar alta, podemos obter dados suficientes em alguns meses para ver se a vacina funciona, mas se os níveis de transmissão caírem, isso pode levar até 6 meses.”, escreveram os pesquisadores em um comunicado à imprensa.