A ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou que vai precisar de US$ 29 bilhões para dar continuidade aos programas de ajuda humanitária em 2020, principalmente para manter os trabalhos de apoio realizados no Iémen, Sudão do Sul, e refugiados e deslocados sírios e venezuelanos.

O subsecretário geral da ONU para os Assuntos Humanitários e Ajuda de Emergência, Mark Lowcock, apresentou nesta quarta-feira (4)  em Genebra a lista de necessidades financeiras prioritárias para o próximo ano. O valor é inferior ao de 2018 e inclui apoio a 109 milhões de pessoas.

Só na ajuda humanitária para a Síria, a ONU vai precisar de US$ 3,3 bilhões. para ações no interior do país e US$ 5,2 bilhões para apoio aos refugiados que se encontram na Turquia, Líbano, Jordânia e Iraque. O Iémen, outro país em guerra, também encontra-se nas prioridades. Segundo a ONU, serão necessários  US$ 3.2 bilhões para auxílio.  São mais  de 24 milhões de pessoas que precisam de ajuda, o que equivale a 80% da população do país.

No caso Sudão do Sul, são pedidos US$ 2,5 bilhões e para a República Democrática do Congo, US$ 2,4 bilhões, estando estes dois países no topo de uma lista composta por quase 20 estados do continente africano. Já para a Venezuela são necessários US$ 750 milhões de dólares para auxílio a cidadãos que se encontram no interior do país e US$ 1,35 bilhão para os deslocados internos e refugiados que se encontram nos países vizinhos.

Fonte : Agência Brasil