Se você tem uma chuteira em casa, em bom estado, mas que não usa mais, agora já tem o que fazer com ela. O Museu do Futebol realiza até o dia 25 de janeiro de 2020 a campanha “Chuteira para Todos”, que recolherá calçados para beneficiar 15 organizações esportivas de favelas, comunidades ribeirinhas e indígenas dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, além das regiões do Tapajós (Pará) e do Xingu (Mato Grosso). Além de ajudar, quem fizer a doação  ainda vai ganhar uma entrada para visitar o museu, que fica no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Podem ser doadas modelos para qualquer tipo de piso (grama, salão ou society). Elas devem ser depositadas numa caixa de coleta disponível no museu. Para facilitar o trabalho de triagem, o doador deve amarrar um par ao outro pelos cadarços. Todo o material recebido será triado e enviado para as comunidades pela organização Ginga F.C., parceira do Museu do Futebol nessa iniciativa.

As chuteiras serão distribuídas à medida em que houver volume o suficiente para atender as organizações participantes. A ordem de atendimento será sempre definida por sorteio. Todo o processo será registrado e compartilhado nas redes sociais da @Ginga.fc e do @Museudofutebol.

A ação faz parte da campanha “Sonhar o Mundo”, organizada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa com o intuito de mobilizar os museus do estado de São Paulo em relação a pautas ligadas aos Direitos Humanos.

.

Organizações  participantes

 SÃO PAULO

Sol Eldorado – Guarujá

Academia de Futebol Feminino – São Bernardo do Campo

A.D. Ressaca – Jandira

Projeto Aladim – Ibiúna

Projeto FutVida – Parelheiros, Zona Sul da Capital

Kuma Futsal – Grajaú, Zona Sul da Capital

G.R. Inajar de Souza – Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte da Capital

Negritude F.C. Base – Cohab Arthur Alvim, Zona Leste da Capital

Xondarias Guarani – Pico do Jaraguá, Zona Oeste da Capital

Aliadas da Zona Sul – Vila Mariana, Zona Sul da Capital

Clube Revelação – Carapicuíba, Zona Oeste da Capital

RIO DE JANEIRO

Vila Beira Mar – Duque de Caxias

MATO GROSSO

Aldeia Utawana – Parque Indígena do Xingu

PARÁ

Comunidade Suruacá – Comunidade ribeirinha do Tapajós

Novas comunidades e organizações podem ser incluídas no projeto, caso haja doação de material suficiente para ampliar a distribuição. Para candidatar sua comunidade, envie email para: contato@gingafc.com.br.

O Museu do Futebol funciona de terça a domingo, das 9h às 17h, com visitação até às 18h. Os ingressos custam R$20 (inteira) R$10 (meia). Crianças menores de seis anos não pagam. Lá, podem ser vistas exposições de várias temáticas ligadas ao esporte mais famoso do Brasil (e do mundo), incluindo as conquistas de Edson Arantes do Nascimento, Pelé, o rei do futebol