A menina Laura Almeida, de 6 anos, resolveu usar a caixinha de miçangas, que ganhou de aniversário, para alegrar crianças que estão internadas ou em orfanatos. Laura e a mãe, Virgínia, fabricam as bijuterias na garagem de casa, em Cajamar, zona metropolitana de São Paulo. “As crianças devem ficar tristes e sozinhas, então tento dar alguma alegria para elas. Quando vem a inspiração, escolho as miçangas e faço as pulseiras. Já fiz uma de unicórnio que ficou linda”, contou Laura.

Uma das presenteadas foi Samantha Vieira, de 9 anos, que está internada no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ela contraiu um vírus que causou aplasia medular – doença que paralisa a produção de células sanguíneas na medula óssea. A mãe dela, Luciana Vieira, relatou que o presente aliviou a rotina de quimioterapia. “Saímos da nossa casa, em Anápolis (GO), e viemos para cá. Estamos esperando o transplante. Não é fácil estar longe de tudo”, conta. “Quando os pacotes das pulseiras chegaram, foi uma alegria.”

Por enquanto, foram 100 bijuterias doadas ao Hospital Pequeno Príncipe. Mas Laura quer que mais crianças sejam presenteadas por lá. “Eu e a mamãe vamos fazer mais 100 e mandar para os pacientes”, diz. E ela tem mais um plano: quer deixar o cabelo crescer para doá-lo a pacientes com câncer. “A gente se surpreende com as atitudes da Laura. É um orgulho ser mãe dela”, conta Virgínia.

Informações: G1