Por conta da pandemia e da crise que o mundo está enfrentando, muitas empresas se mobilizaram para ajudar os mais vulneráveis. De acordo com levantamento da ABIA (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos), as empresas do setor já doaram mais de 2.700 toneladas de alimentos, além de R$ 64 milhões em recursos financeiros para compras de equipamentos hospitalares, investimento em pesquisas e aquisição de testes rápidos para Covid-19.

Entre as empresas que doaram estão AB Brasil, Ambev, Bauducco, Bimbo, BRF, Cargill, Danone, Dr. Oetker, Grupo 3Corações, Hershey, Kellogg, Leão Alimentos e Bebidas, Josapar, McDonald´s, Mondelez, M.Dias Branco, Nestlé, Nissin, Nutrimental, Pepsico, Unilever e Vigor. As doações foram distribuídas entre instituições beneficentes, hospitais e unidades de saúde, profissionais autônomos, associações de comunidades, lares de idosos, governos estaduais e prefeituras. O setor também doou cerca de 4 milhões de máscaras de proteção, além de produtos de limpeza e higiene.

“Desde março, a indústria de alimentos mantém e até aumentou o nível de empregos do setor, sem demissões, e ampliou consideravelmente seus programas de responsabilidade social. Nesse momento, quando os governos estaduais já preparam a retomada gradual das atividades econômicas, é importante que cada setor da economia brasileira faça a sua parte. Nós temos trabalhado para ajudar quem mais precisa a enfrentar essa crise com dignidade e esperança, e não será diferente neste momento de retomada. O Brasil pode contar com a indústria de alimentos”, diz João Dornellas, presidente executivo da ABIA.