O Grupo Malwee está investindo R$ 10 milhões em ações sociais durante a pandemia. Entre as iniciativas, está a doação de 300 mil peças de roupa para comunidades e projetos sociais, em uma iniciativa que soma quase R$ 7 milhões.

A companhia também distribuiu cinco milhões de kits para projetos sociais e instituições produzirem máscaras. A revenda local dos acessórios por estas instituições permite uma renda potencial de R$ 25 milhões para comunidades atendidas pelos projetos. O grupo também contratou mais de 200 pequenas e médias empresas de confecção de Santa Catarina como prestadoras de serviço, garantindo trabalho e renda para mais de 4 mil pessoas que estavam paradas por conta da pandemia.

A empresa também deu verba para a compra de equipamentos para 11 hospitais públicos de São Paulo e está doando R$ 1,2 milhão para um hospital em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, onde fica a matriz do grupo.

Por meio do Instituto Malwee, a Organização Aldeias Infantis SOS Brasil recebeu uma doação de R$ 67,5 mil para a compra de cestas básicas. O projeto atende crianças e adolescentes em 10 Estados, por meio de projetos de apoio familiar, formação profissional e inserção ao mercado de trabalho. Para contribuir com o trabalho social da organização, o Grupo Malwee também está revertendo 5% do valor das vendas de roupas pelo site da empresa para a instituição. Já a venda de máscaras, convertem 10%

“Nós acreditamos que o país precisa mudar. Ele precisa ser mais solidário, mais generoso e isso só faz parte da iniciativa privada. Eu acredito que o consumidor vai mudar esse país, buscando produtos de empresas que têm propósito e que têm verdade. E nós temos isso no nosso DNA. Mais do que verdade do que do que propósito, temos uma plataforma de gerar valor para a sociedade”, destaca Guilherme Weege, presidente do Grupo Malwee.