Após viralizar um vídeo em que o  o garoto Luiz Eduardo Bertoldo Santiago, de apenas 11 anos, denunciava ter sofrido racismo durante um campeonato de futebol em Caldas Novas, no sul de Goiás, o menino recebeu convites para fazer testes no Santos, Vasco e Fluminense. Atualmente ele é atleta da categoria sub-17 do Uberlândia Academy, time de Uberlândia no Triângulo Mineiro.

Nas redes sociais, os clubes publicaram mensagens de apoio ao garoto e repudiaram a violência sofrida por ele. O clube paulista enviou uma camisa ao garoto em Uberlândia, cidade que ele vive com os pais, e publicou uma foto no instagram com o menino usando o presente. A publicação recebeu inúmeros comentários de pessoas elogiando o gesto do time e declarando apoio a Luiz Eduardo.

Além dos clubes, o menino  recebeu mensagens de vários jogadores, como Neymar e Gabriel Jesus. O caso aconteceu na última quarta-feira (16), durante a Caldas Cup, e foi registrado na polícia. No vídeo que viralizou, Luiz Eduardo chorando conta o que teria acontecido.

“Ele falava assim toda hora: ‘Fecha o preto, fecha o preto, fecha o preto aí’. Eu guardei para falar no final. Ele falou um monte de vezes”, disse o menino.

Lázaro Caiana de Oliveira, técnico adversário acusado pelo garoto, foi suspenso provisoriamente pela organização da competição. Ele nega que tenha dito a frase. Ele

O relato foi publicado pela equipe mineira, com autorização dos pais, nas redes sociais, juntamente com uma nota de repúdio, na última quinta-feira. Um boletim de ocorrência foi registrado e o garoto prestou depoimento à Polícia Civil nesta sexta.