Depois de anunciar que vai adiar as parcelas de clientes com veículos financiados, a Ford divulgou que irá direcionar parte de sua capacidade produtiva para a fabricação de máscaras de proteção facial. A previsão inicial é de que a companhia produza 50 mil máscaras de proteção em suas instalações de Camaçari, na Bahia, e de Pacheco, na Argentina, para equipar os profissionais de saúde que atuam na linha de frente tratando pacientes que contraíram a doença.

A equipe será formada por voluntários, respeitando as regras de distanciamento social e com protocolos de proteção e processos de constante higienização pessoal e desinfecção do ambiente de trabalho.

“A família está em primeiro lugar nos valores da Ford – e tem estado por mais de 100 anos. O desejo de ajudar e cuidar das pessoas é parte integrante da nossa tradição. Em momentos difíceis como este, nossas ações se tornam ainda mais importantes”, diz Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

Esta iniciativa é uma de várias que estão sendo implementadas pela empresa no Brasil e na Argentina face ao desafio enfrentado nesta situação sem precedentes. No Brasil, a Ford também se uniu à força-tarefa formada pelo CNI/SENAI e outras empresas para a recuperação de respiradores mecânicos descartados ou com necessidade de manutenção, fundamentais no tratamento de pacientes com a Covid-19.

Além disso, a Ford está disponibilizando veículos à Cruz Vermelha no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru para auxiliar no trabalho com o transporte de equipes e suprimentos. A frota inclui os modelos Transit, Fusion, EcoSport, Ranger e Ka, além de uma ambulância.