Olha que bom exemplo. Ao verificar se o auxilio emergencial do Governo Federal havia sido pago, a diarista Jailma percebeu que o valor havia sido depositado em dobro. A moradora de Benfica, Zona Norte do Rio, agora busca informações sobre o que deve fazer para devolver o valor a mais depositado na sua conta.

“Fiz a minha inscrição no auxílio. Quando a gente entrou lá no aplicativo da Caixa tem, para minha surpresa, eu tinha um saldo de R$ 1,2 mil referente a minha parcela. Um valor correspondente a quem é mãe solteira, quem é chefe de família e eu não sou mãe solteira, né?” Apesar de ser diaristas e sua renda ter sido afetada pela pandemia, ela diz que “tem a renda mensal do marido também em casa”, completou.

Em nota enviada ao Jornal Nacional, o Ministério da Cidadania disse que “caso a cidadã queira devolver o auxílio” – o ministério disponibiliza um endereço eletrônico, que gera uma guia de recolhimento para a União. Ainda segundo a nota, ao ser identificada a devolução é iniciado um protocolo que impede o pagamento das demais parcelas.

Informações G1