Diante da recomendação do Ministério da Saúde sobre a importância do uso de máscaras caseiras,  uma parceria entre o Instituto Bei, União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (Unas) e o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), responsável pela administração das Etecs de São Paulo, iniciou a produção em massa de máscaras de pano para distribuir para a população de Heliópolis, em São Paulo.

O projeto, com apoio de instituições privadas e do governo estadual, contratou 64 costureiras que moram no bairro para trabalhar 8 horas por dia de forma remunerada, 50 delas em regime de home office. O restante, que não tem máquinas de costura para trabalhar em casa, está exercendo a função em uma carreta estacionada na Etec Heliópolis.

Cada costureira recebe cerca de R$ 100 por dia. A meta de cada contratada é a de produzir 48 máscaras por dia. Diariamente são produzidas 3.072 somente em Heliópolis. A distribuição das máscaras de pano será realizada no próprio bairro. A primeira entrega será realizada na comunidade na segunda-feira (13).

Outros bairros das periferias do estado de São Paulo também estão produzindo máscaras para a distribuição. Ao todo, são cinco carretas em diferentes regiões do estado.

Informação: G1