A crise econômica e social causada pelo coronavírus fez com que famosos e anônimos se unissem para ajudar quem precisa. Mas bem antes disso, muitos já vinham realizando um importante trabalho junto a comunidade carente, levando alimento e até buscando a reintegração social de pessoas que vivem em situação rua.. É o caso dos amigos Rose Lopes e Rafael Magdanelo que há nove anos fundaram o grupo Corrente do Bem para realizar esse trabalho, que agora se intensificou consideravelmente por conta da pandemia.

Rose contou que, por conta da necessidade de isolamento social e das dificuldades econômicas, essas pessoas ficaram ainda mais desamparadas, mas os integrantes do Corrente do Bem e de outros grupos assistenciais têm procurado levar um pouco de alento para quem vive nas ruas de São Paulo. “Durante a semana, temos o apoio de restaurante Fifty Café, que fica em São Caetano do Sul, e produz as marmitas que são entregues. Já aos finais de semana, são os integrantes do grupo e outros voluntários que fazem as comidas.”

Segundo ela, para se ter uma ideia neste domingo (29) foram entregues mais de 500 marmitas, 400 bananas, 400 águas e 500 lanches, ou seja, mais de 1.000 pessoas foram alimentadas. Rose lembra que tudo está sendo feito tomando todos os cuidados possíveis para proteger quem entrega e quem está recebendo as marmitas.

Ela disse que mesmo antes dessa pandemia,  pelo menos, uma vez por semana já distribuía alimentos junto a população carente do centro de São Paulo e, por muitas vezes, em Santos e Itahaém também. “Não dá pra mensurar quantas marmitas já distribuímos, mas já conseguimos realizar mais de três mil resgates e isso é bastante gratificante.”

Para que quiser ajudar, o Grupo Corrente do Bem está recebendo doações em insumos ou em depósitos bancário, por conta do isolamento social. O contato pode ser feito pelo whatsapp 11 99259 2805 ou pelas redes sociais. @roselopesvida. @FraternidadeCorrenteDoBem