Para driblar as dificuldades impostas pelo isolamento social, a Associação Viva e Deixe Viver, que promove contação de histórias em mais de 90 hospitais em todo o Brasil, encontrou uma maneira de continuar o trabalho, mesmo que virtualmente. A entidade convidou personalidades como Antonio Fagundes, Emicida, Claudia Raia, Giovanna Antonelli, Sophia Abrão e Lilian Blanc, para gravarem vídeos em casa interpretando diferentes narrativas, que podem ser conferidas no site da instituição.

O projeto, que foi intitulado “Viva Persona”, traz Fagundes, por exemplo, contando a história “O Tigre que queria voar”, de autoria de Pedro Coutinho Neto e ilustrações de Ricardo Paonessa, livro disponibilizado na coleção virtual da Viva no mesmo portal.

Nesta semana o projeto destaca também outras duas histórias. Uma delas é “A Galinha Ruiva”, contada pela atriz Lilian Blanc, a dona Branca da novela As Aventuras de Poliana, que acabou recentemente no SBT. A outra é a “A Lenda do Amor”, com a interpretação da atriz Priscila Camargo.

O primeiro vídeo foi gravado por Cláudia Raia que contou a história sobre uma garota cega que virou bailarina. A atriz Giovanna Antonelli e as filhas gêmeas gravaram O Pé Guloso, história criada por uma das meninas. O humorista Paulinho Serra também gravou ao lado do filho e Emicida leu Amoras, de sua autoria.

E há ainda vídeos gravados por Sophia Abrahão, João Signorelli, Matheus Abreu e Jarbas Homem de Mello.

Do jornalismo, moda e demais áreas voltadas ao entretenimento podem ser conferidas as histórias narradas por Nadja Haddad, Rachel Sherazade, Sandra Oakh, Paulo Tadeu e a pequena Duda Reis.