A brasileira Mila Moreano, que tinha ido apenas estudar na África do Sul, em 2004, acabou criando um projeto que ensina corte e costura e empreendedorismo a mulheres de comunidades carentes da região. A brasileira começou a fazer pós-graduação em Pedagogia especializada em Educação para Adultos na Universidade da Cidade do Cabo, em 2015, quando começou a mostrar um caminho profissional para as mulheres que não tinham esperança de um futuro melhor.

No início, de acordo com a brasileira, todas as mulheres estavam desempregadas e hoje não dependem tanto dos maridos ou elas próprias sustentam seus lares, já que a África do Sul tem uma das mais altas taxas de desemprego do mundo. Em quatro anos de existência, o projeto, batizado de Yes, We Can! (Sim, Nós Podemos!)  já beneficiou cerca de 500 mulheres. O grande desafio para Mila é fazê-las entender que precisam se ver como mulheres de negócios. Um grande avanço foi fazer com que elas abrissem suas próprias contas bancárias. No início, quando precisavam de uma conta para receber um pagamento usavam as dos maridos. Nem sempre havia a garantia de que todo o dinheiro chegaria realmente a suas mãos.

Atualmente, o escritório central funciona em um dos conteîneres de um complexo criado por fundações para desenvolver pequenos negócios na comunidade Philippi, uma das áreas mais perigosas da Cidade do Cabo. No local, ficam os tecidos e todos os outros materiais usados nas aulas e para a confecção das peças. É principalmente com a venda desses produtos que o Yes, We Can se mantem e Mila consegue fazer com que as seis professoras e principais costureiras ganhem cerca de 700 Rands por semana (cerca de R$ 180).

O projeto ainda é totalmente informal. Mila conta que estão amadurecendo a ideia sobre criar uma ONG. O fato é que a iniciativa ainda não dá lucro para a brasileira, que tem um imóvel perto da casa onde mora e o aluga para turistas. Esta é sua principal fonte de renda. A dedicação ao projeto vai além do retorno financeiro, que um dia ela espera ter. Uma salva de palmas para esta iniciativa.