O astrônomo amador Leonardo Amaral, que mora na cidade de Bilac, interior de São Paulo, descobriu um cometa a 806 milhões de quilômetros da Terra. O cometa, que nem a Nasa tinha detectado, foi visto do quintal da casa do astrônomo.

A descoberta foi confirmada pela União Astronômica Internacional e divulgada pelo Minor Planet Center no início de agosto. O brasileiro agora está no hall de descobridores de cometas, e foi homenageado no nome oficial do objeto: C/2020 O2 (Amaral).

O fato aconteceu no último dia 23 de julho, enquanto Leonardo tentava registrar o cometa Neowise, que estava visível do Brasil a olho nu. Quando viu as imagens captadas naquela noite, o brasileiro percebeu um pequeno ponto difuso se movendo entre as estrelas. “Programei novas observações para os dias seguintes, para tentar confirmar o que vi. Enviei as imagens para meus colegas Paulo Holvorcem e Cristóvão Jacques, que também astrônomos, e com a confirmação deles, emiti um alerta internacional”

Após Amaral emitir o aviso, vários astrônomos e observatórios do mundo, no Japão, Itália, Chile, Argentina e outros países reportaram o avistamento e colheram mais informações sobre ele. O cometa estava um pouco mais longe que Júpiter, com uma magnitude de 17.8 (quanto menor esse número, mais brilhante o corpo; o limite da visão humana é 6).

O C/2020 O foi o terceiro cometa descoberto por brasileiros em 2020. Os dois primeiros foram o P/2020 G1 (Pimentel) e o C/2020 J1 (SONEAR), ambos a partir de observações do Observatório Sonear, em Oliveira, no sul de Minas Gerais.

Informações: UOL