Todo mundo sabe que muitas famílias indígenas foram afetadas pela crise causada pelo coronavírus. Grande parte delas depende da venda de produtos agrícolas e do artesanato produzido pelas mulheres na floresta para sobreviver e, sem poder sair das comunidades, suas rendas foram afetadas drasticamente. Para tentar minimizar o problema, a Associação das Guerreiras Indígenas de Rondônia, que reúne mais de 500 mulheres indígenas de diferentes etnias. criou uma campanha online para arrecadar fundos.

A iniciativa tem com o objetivo de comprar cestas básicas, equipamentos de proteção individuais (EPIs) e suprir eventuais necessidades que surgirem nas comunidades de Rondônia e no sul do Amazonas.

Segundo a coordenadora Maria Leonice Tupari,  a associação existe há cinco anos no município de Cacoal, em Rondônia e sua missão é a busca pelo protagonismo da mulher indígena na luta por território, mas o grupo marca presença com atividades em diferentes frentes.

“Também trabalhamos com a prática do artesanato para o fortalecimento da cultura e da renda familiar”, destacou. Recentemente, a associação criou a loja Tecê-Agir para oferecer os produtos online e ampliar o alcance das vendas dos produtos.

Quem quiser ajudar na campanha, basta acessar o link.