Na cidade de São Paulo já existe um aplicativo de transporte só para idosos ou pessoas com dificuldade de mobilidade. E a novidade não fornece apenas serviço de motorista, mas também de acompanhante em tarefas diárias. Trata-se do Eu Vô, um app criado na cidade de São Carlos, no interior do estado de São Paulo, mas que recentemente recebeu o aval da prefeitura para também atuar na capital paulista.  A ideia de criar o aplicativo foi dos irmãos Gabriel e Victória Barboza, que conhecem bem essa realidade, já que a mãe tem uma doença que diminui sua locomoção e precisa de auxilio muitas vezes.

Para ter acesso ao serviço, o pedido de uma corrida deve ser feito com um mínimo de três horas de antecedência, por meio do aplicativo, do site, pelo whatsapp ou telefone. Os motoristas são treinados pela própria empresa para atender as necessidades do cliente que vão desde acompanhar nas tarefas ou pegar e deixar na porta de casa. As viagens podem ser agendadas para usuários de bengala, andador, muletas, cegos com ou sem cão guia e cadeirantes que não necessitam da plataforma de acesso, problemas auditivos e qualquer pessoa acima de 60 anos.

Outro diferencial da empresa em relação a outros aplicativos de transporte é que não é preciso pagar cada corrida individualmente, é possível fazer a contratação de pacotes. É necessário cadastrar um cartão de crédito, mas também é possível colocar saldo via boleto bancário. Os créditos não possuem data de validade. Os preços são calculados pelo app ou pelo site. Segundo Victória, os preços das corridas se equiparam aos serviços de aplicativos e ao táxi comum. Se precisar de acompanhamento, o valor vai depender do tempo e da distância.

Atualmente o aplicativo trabalha com cerca de 43 motoristas cadastrados, na cidade de São Paulo, mas 1.500 novos motoristas estão na fila de espera, aguardando liberação para poderem trabalhar pelo app. A expectativa é de que a demanda atual alcance no mínimo o dobro até o final do ano, para atingir o patamar de 5 mil viagens por mês e 500 motoristas cadastrados.

Segundo informações da empresa, o sistema permite que os motoristas também ganhem mais dinheiro, pois eventualmente recebem com o carro parado, já que podem também ser remunerados pelo acompanhamento do idoso.

Fotos: Divulgação

o