A ideia de ser mais sustentável tem sido uma preocupação da maioria das empresas. A AmBev, dona de marcas como Skol, Brahma e Budweiser, não fica atrás. A companhia vai inaugurar 31 usinas solares em todo o Brasil até março de 2020. As plantas vão produzir energia o suficiente para abastecer todos os 94 centros de distribuição direta (CDD) que a companhia mantém no país. A iniciativa faz parte da meta da empresa de ter 100% da eletricidade que comprar proveniente de fontes limpas até 2025,

As usinas solares irão funcionar por meio de geração distribuída, ou seja, a energia gerada por cada planta solar equivale à quantidade utilizada pelos CDDs e será disponibilizada para a grade pública da região em que está instalada. A implementação dos parques, que contarão com mais de 50 mil painéis solares e capacidade de geração de 2.600MWh por mês, evitará que mais de 2,9 mil toneladas de CO2 sejam emitidas anualmente, o que corresponde à retirada de 744 mil carros das ruas no mesmo período. Ainda em 2019 serão abertos 25 parques, com capacidade para atender 90% de todos os CDDs, de onde saem os mais de 200 rótulos de cerveja da companhia para os pontos de vendas espalhados pelo país

Quase metade das cervejarias da companhia já são alimentadas por fontes limpas e renováveis com queima de biomassa de madeira e óleo vegetal. A mudança na operação começou há mais de três anos e nas unidades de Ponta Grossa e Uberlândia, por exemplo, essas fontes já representam mais de  90% da matriz energética.

Outra iniciativa da Ambev foi a parceria com a Volkswagem Caminhões & Ônibus para o primeiro caminhão 100% elétrico da América Latina, com zero emissão de CO2, NOX e microparticulados. Até 2023, mais de 1/3 da frota que atende às operações da Cervejaria Ambev será composta por veículos do tipo, deixando de emitir mais de 30,4 mil toneladas de carbono por ano em sua cadeia logística. O plano é que os caminhões sejam 100% alimentados pela energia solar dos CDDs. Todas as atitudes em prol do meio ambiente merecem uma Salva de Palmas.